Wednesday, July 5, 2017

FIDGET SPINNERS: O BRINQUEDO DO MOMENTO

E de repente os "fidget spinners", também chamados de "hand spinners", tornam-se o brinquedo mais "trend" entre as crianças e adolescentes no ano de 2017. O que está por trás desse brinquedo de sucesso tão surpreendente? E afinal de contas, do que se trata?

O hand ou fidget pinner é um equipamento girador sem necessidade de pilhas (como um pião) que roda por impulsão manual. O termo fidget designa algo ou alguém inquieto ou compulsivo.

Os 'spinners' são um brinquedo girador para os irriquietos em que há um ponto central de controle de onde saem "protuberâncias" retas (tipo hélices) de metal ou plástico com rolamentos. Os spinners foram projetados para rodar ao redor de seus eixos com impulsos simples dados pelas prontas do dedos... E o brinquedo gira por conta própria por minutos.

Os "hand spinners" tornaram-se populares no mundo a partir desse ano, embora equipamentos similares já tinha sido inventados em 1993. Foram uma loucura nos pátios dos colégios da Austrália, mas acabaram saindo do mercado já que os inventadores não recebiam direitos autorais.

A engenheira de produção chamada Catherine Hettinger, com sua mente de inventora e patrocinada pelos líderes mundiais na produção de brinquedo - a  Habro - empresários certos para abraçar  um projeto inovador, transformaram esse pequeno brinquedo numa febre mundial. Catherine logo percebeu que a "onda" do momento seria criar um brinquedo que acalmasse essa geração de "fast thinkers" e anciosos por resultados.

Foi quando numa viagem a Israel visitando sua irmã, a inventora observava meninos atirando pedras e rolamentos em policiais; transeuntes notavam que as roudanas giravam constantemente e seus olhares fixavam naquilo até cessarem o movimento; o que lhe rendeu o brainstorming para um equipamento que distrairia crianças e jovens, oferecendo calma e atenção, gerando um brinquedo de foco e atenção. Algo que desde os piões, pipas e os Aquaplays não se via no mercado.

Ao voltar para Orlando em 1993, Catherine não acreditou que sua ideia poderia vingar. Desenvolveu um protótipo do spinner e até o patenteou, no entanto se dedicou a outros projetos que lhe pareciam mais rentáveis. Com o advento da crise mundial de 2008, a empresa Habro arrisca o lançamento deste brinquedo que se torna o "queridinho" das crianças, por trazer concentração e calma interior.

Começou com a proposta de promover paz, calma e algo simples de carregar (livre de eletricidade), Hettinger não possui mais os direitos autorais dos brinquedo desde 2005/6; e que hoje na casa dos 60, ela diz que o dinheiro que os spinners lhe rendereu, já são mais do que o suficiente. Hoje eles vem em diferente tamanhos, cores, features, mas nunca perdendo o propósito de relaxar o usuário.

Catherine declarou para a revista "Science Inventors" que "Talvez ele tenha sido visto como um brinquedo explorador  — tão viciante como os cigarros-- e que minha única motivação tenha sido fazer dinheiro; eu sei que minha motivação foi outra, totalmente baseada em atitude e em transgredir o que já dominava no mercado,”

Hettinger afirma, “Sinto mais nada do que emoção. Quando você percebe que os hand spinners não param nas prateleiras das lojas de brinquedos, daí vemos que o sucesso bateu em nossas portas." Brinca a inventora.

A Vida de Catherine Hettinger

Hettinger foi criada em Oklahoma, cursou a Politécnica de Rensselaer em Troy no estado de Nova York. Antes de se mudar para a Flórida, ela desenvolve o primeiro spinner. Sua  patente é aprovada 4 anos mais tarde. Tentou vender de porta em porta e para amigos, mas sem muito sucesso.

Quando foi visitada pelo vice-presidente da Habro, a terceira maior empresa de brinquedos do mundo, viram-na usando o brinquedo na reunião, notaram o quanto o fidget spinner a tranquilizava, antes e durante as negociações.  Segundo a assessoria da Habro, “Aquilo era a boa coisa sobre o produto:  caminhamos pela sede da empresa, girando o brinquedo, e  isso nos acalma totalmente." Desde o fim de 2016, o brinquedo é recorde de vendas no mundo todo.

Está para ser lançado o spinner original, o que foi desenhado por Catherine em 1993. Ela recém patenteou esse modelo "original", que se chamará Kickstarter — ou o Classic Spinner — e em breve poderá ser comprado online. De acordo com a inventora, "A cultura que nós vivemos nos dias de hoje, todo mundo precisa de distração. As pessoas estão percebendo isso e se apoiando nesse brinquedo para "aliviar" as tensões."

Regras sobre como usá-los adequadamente:

- Se eles piscam ou fazem barulho:  cinemas, salas-de-aula, teatros, museus, missas ou velórios não são lugares para levar;

- Em faculdades e/ou reuniões de trabalho também não passam boa imagem;

- Parques, festas, encontros de colecionadores, e na hora do recreio podem ser boas pedidas;

- Etiquetar, marcar com canetas permanentes ou esmalte, é importante identificar o proprietário  daquele brinquedo (perder ou quebrar fazem parte da "brinquedadeira";

- Eles podem escapar da mão do jogador e acidentes podem acontecer. Avisar um adulto responsável imediatamente, em caso de acidente, é o correto. (Deveria ser proibido o uso deles em carros em movimento!)

Seguindo as regras do bom uso, os spinners são pura diversão.

Texto por Laila Chris Batista

 

No comments:

Post a Comment

If you want your comment puplished, English writing is required.